Qual é a relação entre o ciclismo e a dor nas costas.



É frequente ouvir de ciclistas amadores e profissionais que depois de algum treino ou competição, acabaram com dor na região baixa das costas.

Poucos estudos têm sido feitos para avaliar o efeito da postura do ciclismo e das caraterísticas dos treinamentos nesse esporte.


O que sim temos na literatura são referências de dor na região baixa das costas (lombar) de uma porcentagem de ciclistas que varia de 10 até 50% depois de treinamentos longos, pesados ou intensos.


Num estudo recente foi avaliado o impacto da quilometragem e outras caraterísticas típicas do ciclismo num grupo de ciclistas amadores e a presença de dor na lombar. Segue o link do estudo https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4738893/

O resultado do estudo mostra uma relação direita da distância percorrida semanalmente com a presença da dor e estabelece um limiar de 160 km semanais no qual os ciclistas estão mais propensos a reportar dor lombar.



NLBP (non low back pain) significa sem dor na parte baixa das costas e LBP (low back pain) significa com presença de dor na parte baixa das costas.


Um outro achado, e que aqueles ciclistas que passam mais tempo na posição de flexão máxima com as mãos na altura dos freios, manifestaram dor no final dos treinamentos.

A pesar do fato que muitos ciclistas sentem dor lombar em algum momento da sua vida como ciclistas, temos que reconhecer que a dor lombar e cervical é um sintoma frequente de todas as pessoas. Segundo muitas referências clínicas, 8 de cada 10 pessoas sofre, sofreu ou vai sofrer com dor nas costas em algum momento da sua vida. A dor lombar e cervical é uma das principais causas de consulta médica e ausentismo laboral.


De aí que seria interessante nos estudos clínicos, avaliar se realmente o ciclismo é considerado ou não um fator de risco independente para a dor nas costas.

A posição de hiperextensão da articulação lombossacral típica dos ciclistas quando vão com as mãos nos freios poderia sim ser uma das causas dos incômodos que esses esportistas experimentam, especialmente porque nessa posição o músculo multifidus (músculo considerado um dos três mais importantes na estabilização da coluna) fica fraco para fazer a contração requerida na pedalada.


Fatores como o peso corporal, a composição de massa muscular, a história de uso de cigarro atual ou no passado, a postura no trabalho, a quantidade de horas sentado durante o tempo que não está treinando, o treinamento de fortalecimento, a história familiar de doenças degenerativas, idade, gênero, a história de traumatismos, outros fatores do treinamento como intensidade, tipo de terreno, tipo de bike, tempo de recuperação pós treino, e muitos outras variáveis, teriam que ser inclusas em estudos para provar se alguns esportes como o ciclismo poderiam ter impacto nas doenças das costas.


O que sim é claro é que todos nós precisamos fortalecer as estruturas que suportam a nossa coluna. E essa é uma grande dívida de todos os esportistas, que ficam muito focados na sua principal atividade esportiva e não dedicam muito tempo a fortalecer essas estruturas tanto musculares (musculatura estabilizadora da coluna ou também chamada musculatura profunda), quanto ligamentos, articulações e até a massa óssea.


Se programar para fazer uma rotina de fortalecimento da região das costas só toma 10 a 15 minutos diários e pode representar uma grande diferencia na qualidade de vida no só do ciclista mas também de corredores, triatletas, futebolistas, e outros atletas. Mas especialmente, a aquelas pessoas sedentárias, que não fazem nenhuma atividade física, que passam muitas horas sentados, que têm sobrepeso, que não tem uma boa massa muscular, que costumam ter má postura corporal, que tem uma alimentação pouco saudável, que abusam do cigarro e o álcool.


É importante disser que a maioria dos pacientes que chegam à consulta na Plusclinic (facebook.com/pluscliniccentro) com dor nas costas são sedentários. Também é importante disser que o exercício físico tem provado em inúmeros estudos clínicos ser um fator fundamental na saúde, tanto cardiovascular, metabólico, musculoesquelético, e até na longevidade. O presente Post não tem a intenção de desmotivar aos ciclistas ou outros esportistas. A nossa intenção é motivar e estimular à todos nós, a cuidar da musculatura estabilizadora e da postura corporal durante os treinamentos e também nas horas que não estão treinando.


Existe um Programa de fortalecimento das estruturas cervical e lombar chamado de Fitness Terapêutico que é oferecido aos pacientes da Plusclinic que tem ajudado a muitas pessoas portadoras de doenças das costas especialmente aquelas com doença degenerativa dos discos intervertebrais. Se quiser conhecer o Programa pode visitar www.42ksuplementos/programa-fitness-terapeutico


#dornascostas #dorlombar #dorcervical #lombalgia #ciatica #ciclismo #triathlon #corrida #esporte #saúde #fitnessterapeutico #viversemdornascostas



0

42k Suplementos Nutricionias LTDA

CNPJ 22.632.989/0001-99

Rua Odete Laura Foggiato 360 CEP 82630040 Curitiba, PR. Brasil S.A.C (41)995323434

Todos os pedidos são postados nos correios num prazo máximo de até dois dias úteis.